Skip to main content

Posts

Showing posts from May, 2017
Conte-Me 12- Você é ambicioso ou ganancioso? 
Você é ambicioso?  Se for, que bom, sinal de que há em você um estímulo para o movimento e o crescimento.  A ambição é o desejo de alcançar determinado objetivo, aspirar por algo. Muitos vêem a ambição como algo nefasto para a personalidade, pois pode levar a pessoa a cegar-se em prol de uma razão.  Pois bem, aí é que podemos ter problemas. Como tudo na vida em exagero faz mal, a ambição também. Há uma linha separando o desejo de alcançar algo, com a NEUROSE de alcançar algo. A ganância vem desta neurose por aquilo que queremos, passa a ser um estímulo para uma doença. Nos faz andar como cavalos com cabresto, sem olhar para os lados e as possibilidades.  ORIGEM DA GANÂNCIA  Em termos de crenças, por mais paradoxal que possa parecer, quase todos que têm a ganância, têm também como crença raíz o sentimento de inferioridade.  Há a necessidade de ter-se o "todo"(o ganancioso quer tudo para si), exatamente pelo medo de aparecer algué…

Reprogramação 7- O que fazer antes de grandes decisões?

Reprogramação 7- O que fazer antes de grandes decisões? 
Quando estamos prestes a tomar grandes decisões, o ideal é fazermos uma análise mais completa do resultado que a decisão tomada irá nos trazer. Isso parece óbvio, mas como fazer isso?  Simples, INSPIRE.  Pode parecer bobagem diante da simplicidade, no entanto isso é sério. A inspiração equilibra nossos pólos cerebrais, equilibra nossos chacras e nosso poder de percepção da realidade, inclusive nos afasta da sobrecarga emocional de nossas crenças.  O QUE SIGNIFICA A INSPIRAÇÃO?  Inspirar é o ato de tomar para si, isto é, tomar para si a situação.   Parece vazio o conceito, mas o movimento mais inteligente que se pode fazer antes de tomada de decisão, é tomar fôlego, inspirar todo ar que puder. Isso é dizer ao universo que está consciente  de sua parte no Todo, e que está se enchendo dele. DIRETO AO PONTO Nossas ações não precisam ser tomadas de forma impensada pela questão do tempo, ao contrário, quanto mais inspiro, mais tomo p…

Expresso - Está ancorada ou naufragando?

Expresso 1- Está ancorada ou naufragando? 
Ancorar é fazer algo ou alguém de sustentação. Em atendimento, quando fala-se em ancoragem, o cliente normalmente busca uma situação ou uma pessoa que não seja ele próprio a referência.  Vamos inverter essa lógica?  Afinal, quem melhor para você sustentar-se do que você mesmo? Por que não usamos nossas experiências e habilidades para referenciar um movimento no agora?  Até mesmo uma situação em que teoricamente o saldo foi  "negativo" pode ser usada como âncora quando identificamos o lado positivo do que aprendemos naquele momento.  Com certeza você acertou em muitas coisas pelo seu caminho, confie no poder se sustentar-se.  Confie em suas habilidades e em sua capacidade de aprendizado! Para cada característica sua que considera limitada ou negativa, traga uma positiva para ancorar a solução.  Verá que tem meios de resolver muito mais situações do que tinha percebido. Ancore-se! Sustente-se! Você já fez isso antes, saberá como faze…
Relatos de Terapia 10- O que te trouxe aqui? 
Fim de tarde, antes de fechar o consultório, aparece uma moça e pergunta se há espaço para um atendimento ainda. Educadamente respondo que sim, e pergunto o que a trouxe até mim. Percebo um titubear antes da resposta. -Não sei exatamente o que me trouxe aqui. Sei apenas que quero entender algumas coisas que acontecem comigo. Mas não sei em qual medida quero mudar as coisas, talvez apenas quero entender, mas não mudar. -O meu trabalho é conduzi-la até a solução, o que fará com ela caberá apenas a você.  -E se não quiser fazer nada com ela? -Então já terá dado um grande passo a conhecer-se. Tenho dois tipos de cliente, aquele que quer entender a situação, e o outro que depois de entender quer agir conforme a solução encontrada. No entanto, fique em paz, cada um tem o seu tempo, e se acaso você resolver permanecer na situação mesmo depois de encontrar saída, é porque ainda acredita que pode aprender algo nela.  -Não irá me achar covarde, Dou…

Desidentificação

Desidentificação. 
Uma das ferramentas usadas em terapia para que o cliente tenha resultado rápido quando estiver fora de atendimento, e que o faz sentir seguro para tomada de decisão, é a desidentificação.  Desidentificar do "problema" é proporcionar aquele que está envolvido na situação um olhar de fora, retirando sua carga emocional do que precisa resolver e das pessoas envolvidas no "conflito". Esse olhar de fora passa a ser feito pelo próprio observador. Prova de que o resultado para identificar a SOLUÇÃO é rápido, se dá quando alguém pede nossa opinião sobre o problema alheio. Naquele momento, não temos vínculos emocionais com o desafio da outra pessoa, por isso a solução aparece de forma clara e até mesmo com os movimentos que o outro deve fazer para ter êxito.  Se consegue encontrar solução para o outro, consegue o mesmo para você.  Nesta técnica, após encontrar a solução, pode acontecer de identificar espontaneamente uma crença que fazia você permanecer no prob…
Conte-me 11- Gratidão sem eufemismo. 
Vamos tratar de gratidão sem o eufemismo que tratam por aí, isso dificulta entendermos o porquê devemos ser gratos.  Pois bem, a gratidão não é um mantra sem reconhecimento de quem o entoa, é uma POSTURA muito maior do que sua fonética.  Gratidão é reconhecer que a situação "problema" possibilita uma OPORTUNIDADE de livrar-se de algo negativo.  Ser grato a uma pessoa "maldosa", é agradecer a vida (Universo, Deus, ou como normalmente chama) por trazer a você a oportunidade de olhar aquilo que sozinho não consegue, ou bloqueia inconscientemente.  Sempre que alguém se coloca como VILÃO ou INIMIGO em nossa vida, nos dá a oportunidade de nos colocarmos como "mocinhos". Como fazer isso? Simples, o mocinho traz o vilão para o seu lado, e para isso terá que resolver em si mesmo o que há do vilão dentro dele. Terá que se curar. DIRETO AO PONTO!  Vivemos numa realidade quântica, atrativa, por isso, atraiu essa situação, porque …

Cura de vícios.

Cura de vícios.

Voltando a abordar a família, trato hoje sobre vícios e a maneira que a constelação identifica a origem deles.
Antes de mais nada, a constelação trabalha com a dinâmica de papéis (como o psicodrama), é embasado na posição de papéis que assumimos por IDENTIFICAÇÃO. Portanto, não há vítima em perspectiva, apenas sincronismo. Durante uma constelação, houve a situação de uma pessoa que tinha vício da bebida e depois de curado, ainda permanecia o da nicotina. Sendo constelada, Hellinger colocou essa pessoa ao lado da mãe, e fez com que ela doasse amor para ela. Explicou então o que acontece.  O vício vem quando a mãe, não permite que o filho aceite o pai de forma respeitosa, é como se falasse ao filho, ou até de fato falou, "O que vem do seu pai não vale nada. Tome só de mim". A criança então, se vinga da mãe, pelo fato de tê-la impedido de tomar algo do pai. A criança sente que a mãe não respeita o que há do pai dentro dela.  O vício é o tomar que nunca acaba da …

Missão 3- O que nos afasta da Intuição?

Missão 3- O que nos afasta da Intuição?

Para Bert Hellinger, criador da constelação sistêmica, a intuição só funciona quando estamos direcionados para a SOLUÇÃO, pois nesse caso estamos também direcionados para o amor e o respeito. Mas no momento em que ficamos curiosos, voltamos ao problema e queremos saber mais sobre ele, nessa hora a intuição falha.  Dessa vez abri a coluna sobre a nossa missão, tendo como base movimentos de constelação. Acredito, e vejo em atendimento, que é ótima ferramenta para programação, assim como outras técnicas, Thetahealing inclusive.  Somos ótimos para identificar de forma intuitiva soluções para a situação alheia, mas quando é para uma situação nossa, recorremos aos outros. Gosto dessa explicação do Hellinger porque evidência algo sobre nosso inconsciente. Revela que na realidade nem sempre estamos dispostos a resolver determinada situação.  Pode parecer estranho, mas quando se fala em reprogramação isso é corriqueiro, pois a solução irá nos tirar defin…
FELIZ DIA DAS MÃES! 
É dia de reverenciar àquela que simboliza a origem e o amor sagrado.  Para quem trabalha em terapia e reprogramação, a mãe é peça FUNDAMENTAL nas dinâmicas psicológicas do ser humano. E por isso, minha homenagem a todas vocês!  É muito amor envolvido com essas mulheres! Usando o parâmetro quântico em atendimento, falo da reciprocidade que há na relação com a mãe. Trocando em miúdos, a mãe é o melhor que podia ter acontecido em nossa vida. Sim, viva a essas mães quânticas por essência!  Ela aceitou colocar-se no papel mais importante e suscetível a críticas para que juntos entendessemos algumas coisas. DIRETO AO PONTO  Pois bem, o que entendi sobre a mãe!  Entendi que ao ser severa, me ensinou o valor da disciplina, porque quando falou manso, não aprendi. E eu quero aprender! Ao não me compreender, me ensinou o valor da compreensão quando tive que compreende-la. E eu quero aprender a ser compreensivo.  Entendi que ao me fazer chorar, me ensinou o valor do sorriso …

Crenças e Doenças 2- Você é timida?

Crenças e Doenças 2- Você é timida?

Noite de sábado, chegando a hora de sair com os amigos, e então nos deparamos com a situação de que iremos encontrar pessoas desconhecidas. CRENÇA : SOU TÍMIDA(O) A timidez está vinculada ao medo de não conseguirmos sustentar quem somos perante aos outros.  A questão é : por que os outros podem ser quem são e eu não?  O chacra correspondente a nossa comunicação é o LARÍNGEO, e nele está nossa inspiração, criatividade, e receptividade. DOENÇAS: Ligado as glândulas tireóide e paratireoide, regulam o metabolismo do corpo. -Problemas de voz -Gagueira  -Asma -Dificuldade de expressão  -Problemas hormonais. -Infecções constantes  Nele está também parte de nossa vida profissional. Hoje, no entanto, falo especificamente de como romper essa timidez diante de amigos num ambiente descontraído.  DIRETO AO PONTO!  A palavra para reprogramar está crença de que não pode sustentar quem é, e resolver a harmonia deste chacra, é ACEITAR-SE. Veja quem te mandou "c…

Relacionamento Amoroso 3- Por que somos traídos?

Relacionamento Amoroso 3- Por que somos traídos? 
Um dos grandes medos de iniciar um relacionamento amoroso é se a outra parte será fiel.  O que deve-se considerar, é que normalmente quem é traído uma vez, é traído várias vezes, em diferentes relacionamentos e com diferentes pares. Traição é um rompimento, uma violação de um acordo. Sabendo que todas as situações são provocadas pelo próprio observador (nós mesmos), e que a traição é um rompimento de um contrato (não verbal inclusive), consideremos o traidor um espelho de algo rompido em nós mesmos. Isso que foi rompido, violado de um contrato íntimo nosso, ocasionará situações reverberantes não apenas no amor, mas em qualquer área de nossa vida. Será que não trai a sua intuição? Ou se traiu ao ter dito sim para este casamento desde o início? Será que não rompeu sua própria integridade emocional ao sujeitar-se a pessoas e situações indesejadas?  Pequenas mentiras são pequenos rompimentos que fazemos com a gente, violamos nossa real intenção e…

Rapidinha 7- Foi um filho criticado?

Rapidinha 7- Foi um filho criticado? 
Hoje encerro o assunto COMPENSAÇÃO no blog, depois de seis dias. E como estamos chegando no Dia das Mães, fecho a semana abordando a compensação que nós, adultos, fazemos em relação a nossa infância: ser um bom adulto para compensar a criança problemática que fui para os meus pais.  Este processo ocorre devido as falas e ações dos pais que reverberam no adulto de forma consciente e inconsciente.  Mesmo que ouvimos, quando crianças, que somos arteiros, problemáticos, verdadeiras "pestes", ou até mesmo coisas como "Você não devia ter nascido", temos o desejo de que eles nos aceitem. A ACEITAÇÃO É DEMONSTRAÇÃO DE AMOR. Todo este processo na infância, gera na gente crenças negativas, pois quando crianças, tomamos as verdades dos pais como se fossem as nossas, inclusive sobre quem somos. A partir daí, iniciamos a compensação para sermos aceitos, e neste movimento, geramos ainda outras crenças que por terem como base "verdades negati…
Conte-me 10- Vampiros por perto?  
Todos nós já nos sentimos vampirizados, e já vampirizamos alguém em dado momento. Ou, a todo momento sempre pela mesma pessoa. Mas como damos essa permissão em nosso subconsciente?  Em terapias quânticas- thetahealing -sempro trato as situações como a reverberação de algo já decidido no íntimo do cliente, por isso, a VAMPIRIZAÇÃO olho como a manifestação pelo outro de algo que há no cliente, o famoso ESPELHAMENTO.  O vampiro vem pela ressonância que há emocional-vibracional com aquele que se aproxima.  O gatilho do vampiro é a EMPATIA.  Mas então não podemos ser empáticos, e nos colocar no lugar do outro?  Olhar pelo prisma do outro sempre é sábio, permite aprender com a experiência alheia, portanto, a empatia é uma inteligência emocional para ampliar o aprendizado.  A questão é: como ser empático, sem ser sugado?  Sabe-se já que a vampirização vem da empatia, que por sua vez, vem da IDENTIFICAÇÃO nossa com a pessoa. Esse sugar energético-emocional pode ser in…

Rapidinha 6- Compensando a morte dos pais.

Rapidinha 6- Compensando a morte dos pais.
Hoje abordo a compensação pelo prisma da constelação familiar dentro da dinâmica da morte dos pais.
Antes de mais nada, esta situação não é automática para perdas de pais de forma precoce. Dentro de uma sistêmica, segundo Hellinger, é comum ao perdemos um dos pais de forma precoce, quando chegarmos a idade que ele faleceu, acharmos que não podemos continuar vivos.  Este processo acontece a nível subconsciente muitas vezes, e é movido pela LEALDADE aos nossos pais. (Segundo o mesmo Hellinger, a lealdade pode ser paga inclusive com a nossa própria vida) É necessário entender que quando falamos de sistêmica, falamos de papéis que assumimos, isto é, respeitar a história de cada um conforme os papéis escolhidos(mesmo que não sejam os seus de origem) Falo agora por experiência própria, meus pais faleceram antes dos sessenta anos em média, preciso dentro deste contexto, assumir meu papel de filho e entender que não posso COMPENSAR a história deles. Ao comp…

Crenças e Doenças 1- De que quer se curar?

Crenças e Doenças 1- De que quer se curar?
Nosso sistema de crenças está automaticamente ligado à nossa saúde física e energética.  Começo hoje esta coluna para demonstrar como nossos sentimentos- geradores de crenças- comandam nossas GLÂNDULAS ENDÓCRINAS.  DIRETO AO PONTO :
CRENÇA: Não tenho segurança pessoal para tomar decisão.  Chacra Básico: Responsável pela auto-preservação e segurança.  Somatizações: Problemas de coluna, impotência ou frigidez.  Glândula: supra-renais 
CRENÇA: Tenho dificuldade em relações íntimas  Chacra Sexual: Energia criativa e reprotativa Somatizações: Problemas com hormônios testosterona, estrogênio, progesterona e problemas renais. Glândula: gônadas. 
CRENÇA: Sou digno de desprezo! Não sou bom o suficiente! Chacra Gástrico: Assimilação e nutrição física e emocional.  Somatizações: Problemas estomacais e digestivos, e níveis de insulina.  Pâncreas. 
CRENÇA: Tenho medo de perder! Sou ciumento! Chacra Cardíaco: Mobilizador de afeto, amor ao próximo, força interna.  Somatizaçõ…

Súmula Dourada 5- Qual tem sido seu papel?

Afinal, qual tem sido o seu papel?
"...Não é, e nunca foi a responsável por nada que me aconteceu, ou até mesmo que deixou de acontecer. Ignore um mundo de mentiras que criei para que assumisse um papel que sempre foi meu. (Delfos)"
Normalmente aceitamos cumprir um papel que não é nosso acreditando ser um movimento de amor ao outro.  No entanto, é sempre bom estarmos atentos a que estamos tirando do outro ao assumir o papel dele, afinal,  provavelmente fazemos isso para proteger esse alguém, mas talvez neste movimento de proteção, tiramos a oportunidade dele CRESCER  e sentir-se HONRADO.  Imagine defender um amigo sem dar a ele próprio direito de defesa, será que ele mesmo sentirá que é capaz de se honrar?  E o mesmo vale para nós, quando nos encolhemos na espera de que alguém tome a frente. Inconscientemente estamos aceitando a CRENÇA de que somos fracos para nossa própria defesa e preservação.  Lembre-se de que somos fortes, e caso alguma situação fez acreditar que aquela era a …

Rapidinha 5- A quem compensa sua culpa?

Rapidinha 5- A quem compensa sua culpa?  
Caminhando para a reta final da sequência dos processos de compensação, hoje falo sobre o movimento de ANULAÇÃO da consciência dolorosa de determinado comportamento pela compensação.  Antes mesmo de dar sequência, já digo que independente daquilo que acredita ser necessário compensar, o único caminho será o perdão.  Sei que pode parecer fácil falar, afinal, não sei qual foi o comportamento que teve em determinada situação que gerou a necessidade de se compensar para redimir a conduta, no entanto, não há ser humano que não tenha se arrependido de algo que tenha feito em relação aos pais, aos amigos ou nos relacionamentos amorosos.  Mas como terapeuta, digo que a compensação só irá trazer uma punição continua de uma ação que não está no agora. Há apenas um movimento a ser feito para fazer as pazes com você mesmo sobre este débito que acredita ter, é fazer as pazes com aquela situação.  Veja bem, acima de tudo, falo de pacificar-se com a SITUAÇÃO, inde…
Relatos de Terapia 9- Quer um homem de verdade? (baseado em fato verídico de constelação sistêmica familiar)
Depois da partida de minha única cliente, passei uns dias refletindo, até que um novo cliente apareceu.  Era um homem, e logo de início veio reclamando da mulher, e toda aquela conversa de como é difícil lidar com o mundo feminino.  -Doutor, não entendo, minha mulher reclama que não dou limites a minha mãe, e minha mãe reclama que não dou limites a minha mulher. Não sei o que fazer com elas! -Não parece óbvio?  -Tenho que dar limites a elas, isso eu sei. -Está levando sua mãe para a cama e sua esposa pro fogão. Sua mãe está presente em seu casamento, e sua esposa presente na relação de mãe e filho. Dentro de sua casa você é o marido, deixe para ser o filho na casa de seus pais. -Mas como faço isso? -Assumindo seu homem. Você vem de família matriarcal?  -Sim, tanto de pai quanto de mãe.  -Então trate de chamar seu pai, por que esse homem esconde-se atrás de sua mãe? Cada um prec…

Rapidinha 4- Hobbys são compensações?

Rapidinha 4- Hobbys são compensações? 
Já vimos em dias anteriores, que o processo de compensação pode ocorrer de um movimento nosso para com o outro. Hoje falo sobre o movimento de compensação em que não se faz necessária essa interação.  Pare neste momento, e veja quais são seus três principais hobbys.
Analise um por um, a origem de cada, e talvez encontre em algum deles um movimento de compensação. 
Por exemplo, sou escritor, e sei que parte do público de literatura vem de indivíduos que utilizam o hobby de ler para compensar uma possível SOLIDÃO que sentem.
O que não quer dizer que ler um livro seja automaticamente um comportamento substitutivo.
Para saber se o hobby é uma compensação, basta olhar a origem dele, no caso da leitura, o que me levou até ela. Fui movido pelo desejo de aprender, ou de me preencher emocionalmente com algo que não tenho em minhas relações? 
Caso seja um hobby substitutivo, ele trará PRAZER de fato, no entanto, não trará a COMPLETUDE que realmente deseja.
Quando …

Polaridade 3- Coragem-Medo

Polaridade 3- Coragem-Medo
Como o medo se instala?  Nos parece óbvio que a polaridade negativa da coragem seja o medo, contudo, para nos movimentarmos para a coragem, é necessário uma compreensão mais detalhada deste medo- o medo é uma emoção base, nos serve para orientação de perigo a integridade, trato aqui do medo no sentido negativo de afetar nossas ações, mesmo quando não apresente risco algum a nossa integridade.  Pois bem, pela psicologia, o medo é um estado afetivo oriundo de uma experiência anterior que nos sentimos em perigo.  Ao sentirmos medo, se faz útil questionarmos sua presença naquela situação, afinal ele nos trará de fato o grande vilão da coragem, a DÚVIDA, que nada mais é do que a falta de crença positiva em nós.  Esse processo de dúvida é baseado também na SUSPEITA que criamos em nós mesmos, em cima de nossa postura e de quem somos. Suspeita, lembrando, é criada em cima de suposições, ou seja, não há certeza do fato que consideramos nos basear, mas nos traz a fal…

Rapidinha 3- Pessoas Controladoras e o Processo de Compensação.

Rapidinha 3- Pessoas Controladoras e o Processo de Compensação. 
Continuando a sequência sobre o processo de COMPENSAÇÃO, hoje falo sobre umas razões geradores dos CONTROLADORES.  No primeiro dia, abordei a compensação sob o prisma de quem pune o novo parceiro baseado numa relação anterior. Ontem, no segundo dia sobre este assunto, falei da compensação gerada pelo sentimento de inferioridade oriundo na infância, e agora olhemos para o prisma da AUSÊNCIA.  Esta ausência a que me refiro não é a da morte física do outro, mas sua partida de nossa convivência. Aqui falo sobre o movimento de partida de alguém.  DIRETO AO PONTO A compensação ocorre quando acreditamos haver uma falta, por isso procuramos SATISFAZER essa falta levando parte "daquilo" ou "daquela pessoa" com a gente. Pode acontecer de não aceitarmos sua partida, e entrarmos num processo de pseudo-controle, na tentativa de segurar a pessoa o máximo que pudermos.  Quando o outro decide ir, é uma ilusão acreditar que …

Rapidinha 2- Compensação

Rapidinha 2- Compensação 
Sente-se inferior?  Podemos entrar em processos de compensação quando sentimos inferiores, seja isso baseado em algo real, ou imaginário.  Esse tipo de compensação pode levar a DISPUTA.  Veja a situação daquele que sente-se inferior em matemática,  ele irá compensar a sua "deficiência" na educação física, sendo um atleta de ponta talvez.  Parece bom, e até é em determinado prisma, no entanto, ele trava um duelo psicológico precisando se provar a todo instante só porque um dia sentiu-se INFERIOR a alguém na escola.  Isso é ser escravo de uma situação, de uma COMPENSAÇÃO que não virá deste modo, que por se colocar neste papel por muito tempo, acabou condicionando a personalidade.  É preciso entender de forma mais clara o que nos faz acreditar que o outro é SUPERIOR a nós.  Podemos ser "postos" inferiores em duas ocasiões,  a primeira é SITUACIONAL, e a segunda é a CONDICIONADA.  A segunda normalmente é derivada da primeira quando vivenciada de forma …

Amor de mãe interrompido.

Amor de mãe interrompido. 
Sabe aquela sensação de que nossos relacionamentos sempre param em determinado ponto, e há um padrão de ciclo vicioso? Uma das causas pode ser oriunda de uma situação em que sentimos o nosso vínculo com a mãe ser rompido. Esse rompimento não precisa ser deliberado, ao contrário, pode ter sido imposto. Há situações de indivíduos que quando criança tiveram que ser separados da mãe por uma questão de doença, como por exemplo uma cirurgia em que teve ficar isolado no hospital, ou uma caxumba na qual obrigou o afastamento temporário.  Esse breve rompimento, causou nesse indivíduo a sensação de que a mãe não estava ao lado para os cuidados, houve desespero, raiva e dor. Foi interrompido o fluxo de sua própria DOAÇÃO e direcionamento ao outro(a mãe em princípio). A lembrança dessa interrupção aflora em outros relacionamentos, e a pessoa passa a repetir o movimento, interrompendo o fluxo. O movimento INTERROMPIDO é a mais dolorosa das vivências, está associado a um…

Yin-Yang 2- Perdeu a espontaneidade?

Yin-Yang 2- Perdeu a espontaneidade?

Você é mais espontânea ou disciplinada?  O espontâneo (Yin) não age por obrigação, seu movimento acontece naturalmente, enquanto o disciplinado (Yang), movimenta-se baseado nas regras, aos superiores e ao regulamento.  Quando falamos de yin-yang, sempre estamos falando de pólos e como os usamos. Observe cada área de sua vida de forma separada, pegue a parte de sua missão, veja como estão estes pólos, depois vá para relacionamento familiar, em seguida para o amoroso, e assim terá uma visão mais ampla de em quais centros de sua vida está sendo necessário ir para qual polaridade.  Quando vamos para um extremo, desequilibramos uma parte nossa, por isso veja a necessidade de estar muito disciplinada dentro de uma situação que impede seu movimento natural , e o oposto também, veja onde está tendo dificuldade de respeitar as regras, que não pode conter tua voluntariedade.  Sempre podemos ser nosso movimento natural, mesmo dentro de um sistema de regras, a…

Rapidinha 1- Resolvendo com o(a) ex.

Rapidinha 1- Resolvendo com o(a) ex.
Afinal, o que é projeção?  Inicio hoje mais esta coluna no blog, ela será em formato menor,  e durante sete dias abordarei o mesmo tema de forma mais profunda e abrangente. De hoje, até sábado que vem, convido para uma rapidinha sobre os PROCESSOS DE COMPENSAÇÃO.  Quando me perguntam em tratamento o que é PROJEÇÃO, explico que pode ser do passado para o presente, ou do presente para o futuro.  Vamos falar hoje sobre a do PASSADO-PRESENTE.  Essa projeção ocorre quando um indivíduo constrói com o outro uma relação de compensação.  Um exemplo, é quando começamos um novo namoro, e já dizemos que não vamos cometer os mesmos erros. Essa afirmação pode ser uma CILADA, afinal, quando não queremos errar novamente significa que aprendemos a lição, no entanto, temos que ter cuidado para não colocar o novo parceiro no papel do anterior.  Cada um tem sua característica, e ao definir sua postura atual como se o de hoje fosse uma copia do de ontem, estará compen…
Conte-me 9- Tá difícil de aceitar?  Saindo da DUALIDADE do Anjo ou Demônio. 
A dualidade segue basicamente o pensamento da polaridade, o positivo e o negativo, o masculino e o feminino, a qualidade e o defeito, e assim vai. Quando falamos das características das pessoas, usamos normalmente a referência de uma experiência mais marcante para identificação, ou percepção, da parte de sua dualidade que queremos usar como parâmetro de sua personalidade.  Vamos fazer o movimento para vermos o outro, e nós mesmos dentro da integralidade?  Por exemplo, quando alguém que gostamos faz um movimento que nos faz sentir DESRESPEITADOS (a maioria dos movimentos que nos machucam sentimentalmente vem da sensação de desrespeito a nós e nosso espaço), passamos a ver o lado "egoísta" daquela pessoa(ego-quero porque quero). Neste momento, a referência que temos do outro, considerando que estamos num estado de raiva, é de um egoísta, e é exatamente aí que podemos fazer a integralização do indivíd…